Quinta do Outeiro (Amarante)


Na terra de Amadeo e Pascoaes

Amarante é um dos segredos mais bem guardados do país. O Tâmega atravessa a cidade sob um panorama deslumbrante, através de um centro histórico belíssimo, onde o museu de Amadeo de Souza Cardoso e a adjacente igreja de São Gonçalo são marcos a não perder. Igualmente notória é a doçaria, onde imperam os ovos: as lérias, os papos d’anjo , os foguetes, os São Gonçalos e as brisas do Tâmega. 

Sempre se comeu bem em Amarante. Desde há uns anos que tenho vindo a acompanhar – e a confirmar – o esforço notável de melhoria, no serviço e na qualidade, que tem vindo a ser feito na Quinta do Outeiro, um restaurante numa moradia no lugar do mesmo nome, a que se acede, com grande facilidade, quando se circula pela A4, dela saindo, para quem vem do Porto, antes da grande ponte sobre o Tâmega.

A Quinta do Outeiro fica num alto, com vista sobre a cidade, com amplo espaço para estacionamento, o que, como é sabido, é uma preciosidade nos dias que correm. Por alguns anos, dispunha de uma única, embora ampla, sala. Agora, expandiu-se por um elegante espaço, amplamente envidraçado, sem, no entanto, ter visto a qualidade da oferta gastronómica minimamente afetada, como às vezes acontece. E também serviço teve um “upgrading”, sem, no entanto, perder o caráter genuíno e de simpatia. Como cliente habitual, desde os primeiros tempos, constato que nunca dali saí desiludido.

Passei por lá há dias, numa noite muito movimentada, próxima do Natal. E a refeição correu muito bem, sem uma falha nos pratos pedidos, com um atendimento rigoroso. 

Nas entradas propostas, fomos parcos: optámos por uma excelente alheira com grelos e um salpicão da Serra do Marão. Mas havia pataniscas, bolinhos ou salada de bacalhau, rojõezinhos, orelheira com molho verde e cogumelos salteados. Espargos ou melão com presunto também estavam disponíveis.

A casa opta, e bem, por uma lista curta nos pratos “de substância”, com meia dose ou dose completa para duas pessoas, a preço muito razoável, variando todos os dias. 

Nos peixes, além de salmão grelhado e pescada suada, havia um bacalhau com crosta de broa e batata a murro, com muito bom aspecto. Mas escolheu-se – e não ficámos arrependidos – um excelente bacalhau dourado, com demolho no ponto. 

Nas carnes, a casa excela. Há um javali estufado em verde tinto, um espeto de novilho com presunto, um medalhão de vitela com molho de mostarda, uns rojões com castanhas, um tornedó de vitela com queijo da serra e maçã assada. Mas decidiu-se fazer o teste supremo: pedir uma posta de vitela com batata a murro. E a Quinta do Outeiro passou amplamente, com a carne maronesa, muito bem temperada, como expectável menos suave que a barrosã, mas muito saborosa. Atenção! Recordo-me que, em certos dias, há por ali um excelente cabrito e, dizem-me, um cozido à portuguesa “de se lhe tirar o chapéu”.

Nas sobremesas, optou-se pelas sazonais rabanadas, mas destaco da lista os amarantinos, os pudins de ovos ou de ananás, os bolos de cenoura e nozes ou de bolacha, o quindim, etc.

A lista de vinhos é agradável, sem ser esplendorosa. Se pedir o vinho da casa, atenção!, ser-lhe-á servido verde, mas há vários maduros excelentes. 

A Quinta do Outeiro que, repito, tem vindo a melhorar, é hoje um valor seguro, a que sempre recorro com gosto, na bela terra de Amadeo e de Pascoaes.



Quinta do Outeiro
Rua do Outeiro de Baixo, 15
Tlf. 255 010 092
Amarante
Wifi
Estacionamento próprio
Preço médio: 25 euros
Não fecha

Comentários

  1. Ora bem, posso apenas subscrever o que li. Um restaurante que adoro! Fiquei com imensa vontade de lá voltar...

    ResponderEliminar
  2. Descrição sem dúvida maravilhosa! Não faltou nada e como Amarantina que sou recomendo ! A não perder 👌

    ResponderEliminar
  3. Nunca lá fui apesar de ser na minha terra e de conhecer o proprietário. Depois de ler esta excelente recomendação do Senhor Embaixador já não tenho desculpa para adiar a minha ida lá numa próxima estada em Portugal. Bem haja!
    Raul Lopes, em Paris.

    ResponderEliminar
  4. Excelente
    A última vez em 23-12-2017
    Voltarei logo que...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares